Parte 1 - Dicas para escolha da cor – Ambientes Internos

sexta-feira, outubro 23, 2009 Ana Paula Barros 0 Comments

Definir uma cor seja para ambientes internos, externos ou fachada não é tarefa fácil. As pessoas ficam receosas pois as cores que vemos no catálogo ficam completamente diferentes na parede. Isto porque as amostras de catálogo são apenas referências, para facilitar um pouco este processo, algumas dicas que podem ajudar:

1) Após definir a cor (ou cores) que mais lhe agrada, é fundamental visualiza-la no ambiente que será utilizada.

2) O melhor horário é ao meio-dia, com as janelas ou portas abertas, privilegiando o máximo da luz natural. As lâmpadas devem estar apagadas, evite também a luz branca pois há muita distorção da cor.

3) Observe o ambiente em relação à iluminação, em paredes menos iluminadas é preferível privilegiar cores mais claras.

4) Compre uma latinha de teste da cor escolhida. Nas lojas especializadas e em home centers é possível adquiri-las, não necessitando comprar grandes quantidades, afinal você ainda não decidiu!

5) Peça ao seu pintor para fazer 3 faixas na parede sendo: 1ª. Cor Pura, 2ª. Cor + 1 parte de branco, 3ª. Cor + 2 partes de branco. Para não ficarem dúvidas, peça para ele anotar as cores, principalmente se você está em entre duas ou mais cores.

6) Volte no dia seguinte ao meio-dia, pois assim, a tinta estará bem seca e você conseguirá visualizar qual ficou mais agradável.


Um recurso interessante que alguns fabricantes disponibilizam hoje em dia é um “leitor de espectro”. Se você criou alguma cor, ou fez uma mistura e teme perder a fórmula, basta pintar uma folha sulfite branca com uma faixa desta cor. Este leitor reconhece a composição e é capaz de produzir a tinta especial.

You Might Also Like